Follow by Email

quinta-feira, 16 de maio de 2013

“Silval marginaliza Barra do desenvolvimento”, afirma Daltinho


“Silval marginaliza Barra do desenvolvimento”, afirma Daltinho

Secom/AL
O suplente de deputado estadual Adalto de Freitas Filho (Daltinho-PMDB), questionou o critério do governo do Estado, para a destinação dos recursos relativos aos R$ 250 milhões do Prodetur. “Com base nas últimas declarações de Teté Bezerra à imprensa, informando que somente as cidades localizadas no máximo a 150 Km de Cuiabá, sede da Copa do Mundo, receberão recursos, Barra ficou de fora da lista dos municípios beneficiados”, afirmou Daltinho.
Na sua opinião, “Teté fala pelo governo, uma vez que continua mandando na Sedtur, e que o critério de beneficiar apenas as cidades localizadas até 150 Km de distância de Cuiabá, foi a maneira encontrada para excluir injustamente Barra do Garças, cidade que possui grande potencial turístico”. No entendimento de Daltinho, a distância de cerca de 500 Km da Capital não justifica a exclusão, por que “bastaria fazer as obras do aeroporto, que o governo nos prometeu, que o acesso ficaria fácil e rápido para os turistas, por via aérea”.  
SILVAL TRAIU COMPROMISSOS     
Daltinho lembrou que em 2009 - durante a discussão e aprovação do pedido de empréstimo de R$ 250 milhões junto ao BNDES, para o Prodetur – ele se encontrava no exercício do mandato na Assembléia Legislativa. “Para votar aprovando o empréstimo cobrei a inclusão de R$ 5 milhões para o Centro de Convenções, R$ 6 milhões para instalação do teleférico, e R$ 2 milhões para as obras do aeroporto”, resgatou Daltinho. "E o governo concordou", revelou.
“Depois de concordar o governador Silval Barbosa veio até a nossa cidade confirmar perante toda a população, que tinha o compromisso de trazer o teleférico, construir o Centro de Convenções e as obras do aeroporto” recordou. “Hoje, trai os compromissos assumidos com a nossa cidade”, denunciou. “O governador acredita que o barra-garcense não tem vergonha na cara e irá votar nele assim mesmo nas próximas eleições. Porém, está muito enganado, pois estamos esperando ele voltar em nossa cidade pedindo votos”, advertiu Daltinho.
"É importante o povo entender que não foi o deputado Daltinho que não trouxe benefícios, porque como deputado não disponho de orçamento para obras. O deputado, tão somente, administra um gabinete parlamentar com pouquíssimos recursos, e apenas pode indicar ao governo as obras", explicou. "Esse compromisso em cumpri, e quem não fez sua parte foi o governo", justificou. 
"O deputado também conta com emendas parlamentares, mas até nisso fui traído e perseguido pelo governo, que não liberou os recursos das nossas emendas, ou não concluiu as obras até hoje, caso da Via Sacra", lembrou Daltinho. "Destinei R$ 149 mil para a construção da Via Sacra, mas a obra foi embargada pela Sema, órgão do próprio governo do Estado, em prejuízo da cidade", lembrou Daltinho.
Fonte: Semana 7
http://semana7.com/?pg=Noticia&Noticia=7753

Nenhum comentário:

Postar um comentário