Follow by Email

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Paralisação-Alunos da rede municipal ficam sem aula por três dias

Por melhores salários professores paralisam atividades em Barra

Alunos da rede municipal ficam sem aula por três dias
Semana7.com


Os alunos da rede municipal de ensino estão sem aulas por três dias, a partir de hoje (19). A decisão pela paralisação foi tomada após uma assembléia realizada hoje pela manhã, na sede do sindicato - Sintep.
Depois da assembléia foi agendada uma reunião no período da tarde com a secretária municipal de Educação, Fátima Rezende que recebeu os manifestantes na prefeitura. Cerca de 40 professores estiveram presentes e cobraram da secretária o pagamento do piso nacional dos professores que é de R$ 1.567,00.
Durante a reunião a secretária petista ouviu o clamor de socorro de professores que estiveram um dia “como disse um deles” do lado de cá, na luta por melhores salários, mas que agora está como secretária, e que ela seria a pessoa quem eles poderiam recorrer.
Alguns professores disseram estar desacreditados, sem estímulo, perseguidos e às vezes se sentem amordaçados, que esse governo municipal “vendeu uma coisa e está entregando outra”, que o salário pago hoje pela prefeitura já sai todo comprometido, com bancos, farmácias e aluguéis.
“Sinto-me uma pessoa frustrada, insatisfeita, sem o mínimo de valorização profissional, vendo a cada dia o nosso poder de compra sendo esmagado e nossa qualidade de vida ficando para traz”, disse um dos líderes do movimento, professor Aurélio.  
Fátima, por sua vez disse, que a prefeitura não teria como ofertar o piso nacional por questões financeiras, mas que existe um levantamento sendo feito sobre o assunto, e que ela não poderia dar nenhuma resposta ao grupo que a procurou.
Segundo Omar Cirino de Souza, presidente do Sintep de Barra do Garças, a prefeitura paga aos seus quase 600 professores o valor de 1.033,00, como piso, o que dá uma diferença de R$ 534,00, ou seja 30% a menos, o que daria na visão do sindicalista, para o professor investir na sua vida profissional, patrimonial ou mesmo nas suas necessidades básicas como alimentação e saúde.
Omar exemplificou que existe pequenos município como General Carneiro, Araguaiana, Carlinda com pequena arrecadação mas que o gestor olha o lado o profissional da educação e paga o piso nacional, e porque Barra que tem uma arrecadação bem maior não consegue fazê-lo. O presidente disse ainda que um salário digno e justo ao professor seria o de R$ 4.000,00, mas sabe que isso ainda é muito difícil de ser reconhecido pelos governantes, pena! Disse o sindicalista.
Amanhã (20), uma comissão de professores vai visitar as escolas municipais para convidar os profissionais da educação para participar de uma passeata pelas ruas da cidade seguindo até o gabinete do prefeito Roberto Farias, para cobrar o pagamento do Piso Nacional dos Professores, Lei 11.738, de 2008.

AUMENTO DE SALÁRIO
No início do ano o prefeito, teve um pequeno aumento de salário de 5 mil para 10 mil, secretários municipais e 3.700 para 6 mil e os vereadores que ganhavam uma bagatela de 4.800 para 8 mil reais, sem contar com outros benefícios
Fonte: Semana 7
http://semana7.com/?pg=Noticia&Noticia=8140

Nenhum comentário:

Postar um comentário